Se esse é seu primeiro acesso, clique aqui. Esqueci minha senha

Sucesso de público e com trabalhos científicos de alta qualidade, SBGG encerra o último dia do Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia

08/06/2018

O último dia do XXI Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia terminou na sexta-feira, 8. Ao longo dos três dias o evento reuniu mais de 2.500 congressistas, 11 convidados internacionais e mais de 200 palestrantes de todo o Brasil, que trataram sobre todos os aspectos que envolvem o envelhecimento.

No início da manhã aconteceu o encontro das Ligas de Geriatria e Gerontologia. Abrindo as discussões, a especialista em Gerontologia Andrea Mathes Faustino falou sobre a importância das Ligas, trazendo sua experiência como fundadora da LAGGUNB, em 2010. O encontro prosseguiu com as apresentações das 13 Ligas presentes e conversas a respeito da necessidade da integração multidisciplinar, com a presença de membros de outras áreas relacionadas à prática médica, ampliando a vivência total dos ligantes e os preparando para o cenário da saúde do idoso.

Com a sala lotada, o Dr. Renato Fabbri e o Dr. Alexandre Busse abordaram o assunto idoso e direção, discutindo como avaliar o momento em que o paciente precisa parar de conduzir veículos. Os especialistas explicaram quando a queda da capacidade cognitiva afeta a direção e como trazer o assunto para o paciente e sua família. Na sala ao lado a pesquisadora e professora da Escola Superior de Tecnologia da Saúde de Coimbra, Portugal, Anabela Correia Martins, deu uma aula sobre Classificação Internacional de Funcionalidade (CIF), além de palestrar durante o Fórum de Gerontotecnologia sobre a promoção do envelhecimento ativo e saudável por meio de tecnologias inteligentes.

O grande destaque da manhã ficou por conta do canadense Dr. Kenneth Schulman, criador do teste do relógio, utilizado para avaliar o comprometimento cognitivo e amplamente usado na medicina. O professor explicou a história do teste e a sua aplicação na neuropsiquiatria geriátrica. Na parte da tarde Schulman falou sobre as relações entre transtorno de humor e demências, encerrando sua participação no CBGG 2018.

A fim de orientar profissionais de todas as áreas sobre a forma mais adequada de identificar e intervir em situações de violência, aconteceu no último dia do CBGG 2018 a palestra sobre violência contra a pessoa idosa com as especialistas Josecy Peixoto e Angélica Sanches, com moderação de Jacira Serra, atual presidente da Seção Estadual do Maranhão da SBGG. A violência contra a pessoa idosa é um problema grave e que acontece, majoritariamente, em ambientes familiares ou por parte dos profissionais responsáveis por cuidar do idoso.

A sessão plenária foi apresentada pelo português e especialista em bioética Rui Nunes com o tema “dignidade e direitos humanos da pessoa idosa”. Nunes falou sobre a importância das Diretivas Antecipadas de Vontade com o intuito de preservar a autonomia e escolhas da pessoa ao fim de vida. No ano em que o Sistema Único de Saúde completa 30 anos, o especialista ressaltou a importância do acesso à saúde como forma de garantir os direitos humanos e condições para que nenhuma pessoa seja excluída deste serviço essencial.

Para encerrar o congresso, a SBGG premiou os melhores trabalhos de temas livres apresentados nos últimos três dias. Os vencedores, tanto de geriatria quanto de gerontologia, ganharam um pacote completo para um dos autores (inscrição, passagem aérea e hospedagem) para a edição seguinte do CBGG. Já o segundo e terceiro lugar foram premiados com a isenção da inscrição para um dos autores.

Confira o tema dos trabalhos vencedores

Geriatria
1° lugar – Fatores associados com a remissão de CCL amnéstico a cognição normal em coorte de brasileiros (Universidade Federal de Minas Gerais)

2° lugar – Parkinsonismo em idosos muito idosos vivendo na comunidade – estudo pietà (Universidade Federal de Juiz de Fora)

3° lugar – Preditores de mobilidade em 12 meses em idosos com fratura no quadril (Universidade de São Paulo)

Gerontologia

1° lugar – Efeitos do tratamento com nanopartículas de ouro sobre a bioquímica e cognição em modelo de taupatia (Universidade do Extremo Sul Catarinense)

2° lugar – Aplicação da teoria de Affordances e adaptações na marcha de idosas frente ao medo de quedas (Universidade de Brasília/Universidade Estadual de Goiás)

3° lugar – Desenvolvimento de um aplicativo para suporte à prescrição de medicamentos apropriados para idosos (Universidade Federal da Bahia/Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia)

iTarget

iTarget