Se esse é seu primeiro acesso, clique aqui. Esqueci minha senha

Pesquisa da USP mostra bons resultados para tratamento de DMRI em idosos com uso células-tronco

20/07/2018

O jornal da USP divulgou na terça-feira, 17, um estudo sobre o uso de células-tronco para a recuperação da qualidade visual de idosos. A pesquisa, publicada no periódico Clinical Ophthalmology, foi realizada na Faculdade de Medicina da USP em Ribeirão Preto e mostrou melhora da visão e maior estabilidade na fixação em pacientes com degeneração macular relacionada à idade (DMRI). Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, a doença é a terceira maior causa de cegueira em pessoas acima de 50 anos no Brasil.

A pesquisa analisou dez pacientes com mais de 50 anos que apresentavam grau avançado de degeneração macular seca, doença ocular incapacitante que afeta de forma irreversível a visão central dos pacientes. Aproximadamente 8,7% dos idosos de todo o mundo sofrem com o problema. Outro estudo, publicado em 2014, aponta que até 2020 cerca de 196 milhões de pessoas terão alguma forma de DMRI.

A manifestação seca da doença é a mais comum – 85% dos casos, porém ainda não há tratamento efetivo para este tipo de DMRI. Novos estudos devem ser realizados para confirmar a eficácia do uso de células-tronco para degeneração macular seca relacionada à idade. A conclusão foi resultado da pesquisa de mestrado da oftalmologista Carina Cotrim, do Serviço de Retina e Vítreo do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

Confira a pesquisa na íntegra

iTarget

iTarget