Formação Gerontológica no Brasil: fortalecimento e valorização do profissional de gerontologia

Estabelecer estratégias que fortaleçam e valorizem o profissional de gerontologia tem sido uma das bandeiras empreendidas pelo Departamento de Gerontologia da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG). Para alcançar este desafio, o Departamento tem buscado promover a​ ​ integração das diversas áreas atuantes no campo da gerontologia, ​representadas além da SBGG, por instituições como Associação Brasileira de Gerontologia (ABG) e de conselhos profissionais​.​
R​ecentemente,​ foi realizada na cidade de São Paulo uma reunião ampliada para discutir formação Gerontológica no Brasil. Na ocasião a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) esteve representada pela presidente do Departamento de Gerontologia, Maria Angélica Sanchez, pela presidente da Comissão de Títulos de Especialista em Gerontologia, Claudia Fló e, Naira Dutra, também integrante desta comissão; além da especialista Ligia Py, membro atuante da SBGG e Diego Bernadini, integrante do ILC Brasil. Houve ainda a presença de professores, alunos e egressos do Curso de Gerontologia da EACH e da UFSCAR representados pela Professora Vania Varoto e pela presidente da Associação Brasileira de Gerontologia (ABG), Thaís Bento.
“Neste encontro foi possível reforçar a importância de cada profissional no campo do envelhecimento, bem como suas especificidades e convergências, e fortalecer o olhar frente ao idoso de uma maneira integrada entre todos os atores envolvidos”, relatou a presidente do Departamento de Gerontologia da SBGG, Maria Angélica Sanchez. Segundo Angélica um dos desfechos principais foi o entendimento de que a união é o passo fundamental no sentido de fortalecer a formação Gerontológica, bem como sua qualificação.
Ainda no encontro foi estabelecido que aqueles titulados pela SBGG assumem a nomenclatura de “especialistas em gerontologia” como referência ao crédito de suas atividades, reforçando a chancela impressa aos aprovados no Concurso de Título de Especialista aplicado anualmente pela Sociedade.
“Por fim, temos a clareza de que discussões que envolvem o fazer profissional na área do envelhecimento humano ainda serão necessárias. O intuito da SBGG nesta empreitada é fortalecer a identidade do profissional da gerontologia, unindo forças para o enfrentamento de importantes questões que necessitam do aporte”, finalizou Angélica.
A presidente da Gerontologia, Maria Angélica, tem apresentado estas definições nos encontros regionais das seções da SBGG. Inclusive, ela estará presente no VIII Congresso Mineiro de Geriatria e Gerontologia, realizado de 27 a 30 de agosto em Ouro Preto (MG); depois no GeriatRio, que acontece de 3 a 6 de setembro, no Rio de Janeiro (RJ), e no GERP, em São Paulo, nos dias 19 a 21 de novembro.
Alguns dos encaminhamentos provenientes dos entendimentos estabelecidos na reunião – que aconteceu no dia 19 de julho – foram:
1)O especialista em gerontologia tem suas competências baseadas na sua área de formação original. Cada categoria possui a sua especificidade e vai lidar com o indivíduo envelhecido em situações que sua formação lhe permite com o diferencial de sua bagagem de conhecimentos gerontológicos;
2)O egresso da graduação em gerontologia é o profissional que, com base nos fundamentos adquiridos em sua formação, vai atuar na gestão da atenção. Seu papel principal se concentra no entendimento do funcionamento da instituição, nas relações de trabalho, na dinâmica organizacional, no conhecimento das demais categorias profissionais e nas demandas do indivíduo, de modo a viabilizar os encaminhamentos adequados e garantir o acesso a produtos e serviços necessários;
3)A discussão sobre a mudança de nomenclaturas é dispensável. Num momento em que “gerontologia” e “geriatria” ainda são termos de difícil compreensão para muitos, não nos cabe introduzir novos rótulos que nos definam. Ficamos no entendimento que o Gerontólogo é o profissional que conclui a graduação em gerontologia, o bacharel em gerontologia. Aos profissionais que, após uma pós-graduação buscam o reconhecimento de sua bagagem de conhecimentos no campo do envelhecimento humano, recomenda- se a realização da prova de títulos da SBGG, para que se aprovados, sejam reconhecidos como Especialistas em Gerontologia;
5)Que os egressos em gerontologia, uma vez regulamentada a profissão e devidamente registrados no seu conselho profissional, se assim o desejarem, também poderão fazer a prova de títulos e serão nomeados como Gerontólogos Especialistas em Gerontologia;
A SBGG vai acolher como associados os egressos do curso de graduação e, como nas demais categorias de estudantes, aqueles filiados às ligas de gerontologia poderão inscrever-se nesta categoria;
Acesse a íntegra dos assuntos abordados na reunião – clique aqui.
Para esclarecimentos sobre a formação em gerontologia entre em contato com o Departamento da SBGG gerontologia@sbgg.org.br
A formação Gerontológica também fará parte do programa a ser apresentado no Congresso Brasileiro de Geriatria e Gerontologia 2016 (CBGG 2016), a ser realizado em Fortaleza (CE), dias 8 a 11 de junho do próximo ano!
Leia também: Concurso de Título de Especialista em Gerontologia 2016 – inscrições abertas
Acompanhe mais informações no site da SBGG, nos boletins eletrônicos semanais e no Facebook oficial da Sociedade
Foto: Divulgação/SBGG