Menu

Teses

Os textos [as teses ∕ dissertações] disponíveis neste espaço são de exclusiva responsabilidade dos respectivos autores. A SBGG isenta-se expressamente de qualquer responsabilidade sobre tais publicações.
Rodrigo Caetano Arantes

Nome: Rodrigo Caetano Arantes

E-mail: rodrigoarantes1@hotmail.com
Instituição: Universidade Federal de Minas Gerais
Ano: 2012
Obtenção de que título: Doutor em Demografia
Resumo:
O objetivo desta tese é analisar as redes sociais dos idosos (60 anos e mais) visando os fatores sociodemográficos e epidemiológicos.
Palavras chave: Idosos, Redes Sociais, Minas Gerais
Recomendações: Tendo em vista que o envelhecimento humano é marcado pelas distintas vivências individuais ao longo da vida, as redes sociais e de apoio aos idosos devem ser levadas em consideração, objetivando o bem-estar e a qualidade de vida.
Maria Izabel Penha de Oliveira Santos

Nome: Maria Izabel Penha de Oliveira Santos

E-mail: princesa50@hotmail.com
Instituição: EEAN/UFRJ
Ano: 2011
Obtenção de que título: Doutora em Enfermagem
Resumo:
Avaliar a capacidade funcional de idosos inscritos em um programa de saúde pública, comparando as variáveis sociodemográficas, da saúde, de participação, das condições clínicas e discutindo as implicações para enfermagem.
Palavras chave: Idoso, Saúde Coletiva, Enfermagem.
Recomendações: A capacidade funcional é um indicador de saúde importante para se identificar precocemente riscos de incapacidade e requerendo uma avaliação periódica, no intuito de se buscar estratégias cuidativas para a manutenção da independência dos idosos.
Leonardo da Costa Lopes

Nome: Leonardo da Costa Lopes

E-mail: lclusp@yahoo.com.br
Instituição: FMUSP
Ano: 2011
Obtenção de que título: Doutorado em Ciências
Resumo:
Avaliar o processamento auditivo central (PAC) em idosos com comprometimento cognitivo leve (CCL) e controles cognitivamente normais.
Palavras chave: demência; surdez; Alzheimer;
Recomendações: Considerar que perdas auditivas podem estar implicadas com prejuízo cognitivo mesmo no CCL; Considerar que a maior parte destas perdas auditivas podem estar relacionadas com prejuízos no processamento auditivo; Considerar a análise do processamento auditivo nos idosos com queixas auditivas.
José Mario Tupiná Machado

Nome: José Mario Tupiná Machado

E-mail: tupina.machado@pucpr.br
Instituição: Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Ano: 2006
Obtenção de que título: Doutorado
Resumo:
Caracterizar a importância de conhecer os valores, as percepções, os temores e os desejos do paciente muito idoso hospitalizado no que se refere à tomada de decisão sobre atitudes e procedimentos a serem adotados sobre si.
Palavras chave: Tomada de Decisão, Muito Idoso, Autonomia
Recomendações: Critérios de avaliação da capacidade para tomada de decisão entre pessoas muito idosas; Valorização das dimensões não biológicas da vida humana; Respeito às pessoas muito idosas; Tomada de decisão de forma compartilhada por ocasião da execução procedimentos diagnósticos e terapêuticos em pacientes muito idosos: profissionais, paciente e familiares caso o idoso seja incapaz
Hilma Tereza Tôrres Khoury

Nome: Hilma Tereza Tôrres Khoury

E-mail: hilmatk@yahoo.com.br
Instituição: Universidade de Brasília – UnB
Ano: 2005
Obtenção de que título: Doutora em Psicologia
Resumo:
Investigou-se a relação entre estratégias de controle pessoal e indicadores de envelhecimento bem-sucedido, comparando-se algumas variáveis demográficas. Adotou-se como critério de envelhecimento bem-sucedido a manutenção do potencial para o controle primário ao longo do ciclo de vida.
Palavras chave: controle primário, controle secundário, envelhecimento bem-sucedido;
Recomendações: Envelhecer de forma bem-sucedida significa: Preservar a independência; Manter-se engajado em diversas atividades; Manter ampla e diversificada rede de relações sociais; Preservar a saúde e a capacidade física; Ter flexibilidade diante das mudanças de costumes; Estar aberto a novidades tecnológicas; Não desistir facilmente diante dos desafios; Sentir-se mais jovem do que se é cronologicamente; Ter coragem e disposição para solicitar ajuda.