Se esse é seu primeiro acesso, clique aqui. Esqueci minha senha

Envelhecimento Ativo


Conceito e fundamento

Se quisermos que o envelhecimento seja uma experiência positiva, uma vida mais longa deve ser acompanhada de oportunidades contínuas de saúde, participação e segurança. A Organização Mundial da Saúde adotou o termo “envelhecimento ativo” para expressar o processo de conquista dessa visão.

O que é “envelhecimento ativo”?
Envelhecimento ativo é o processo de otimização das oportunidades de saúde, participação e segurança, com o objetivo de melhorar a qualidade de vida à medida que as pessoas ficam mais velhas.

O envelhecimento ativo aplica-se tanto a indivíduos quanto a grupos populacionais. Permite que as pessoas percebam o seu potencial para o bem-estar físico, social e mental ao longo do curso da vida, e que essas pessoas participem da sociedade de acordo com suas necessidades, desejos e capacidades; ao mesmo tempo, propicia proteção, segurança e cuidados adequados, quando necessários.

A palavra “ativo” refere-se à participação contínua nas questões sociais, econômicas, culturais, espirituais e civis, e não somente à capacidade de estar fisicamente ativo ou de fazer parte da força de trabalho. As pessoas mais velhas que se aposentam e aquelas que apresentam alguma doença ou vivem com alguma necessidade especial podem continuar a contribuir ativamente para seus familiares, companheiros, comunidades e países. O objetivo do envelhecimento ativo é aumentar a expectativa de uma vida saudável e a qualidade de vida para todas as pessoas que estão envelhecendo, inclusive as que são frágeis, fisicamente incapacitadas e que requerem cuidados.

O termo “saúde” refere-se ao bem-estar físico, mental e social, como definido pela Organização Mundial da Saúde. Por isso, em um projeto de envelhecimento ativo, as políticas e programas que promovem saúde mental e relações sociais são tão importantes quanto aquelas que melhoram as condições físicas de saúde.

Manter a autonomia e independência durante o processo de envelhecimento é uma meta fundamental para indivíduos e governantes (veja definições). Além disto, o envelhecimento ocorre dentro de um contexto que envolve outras pessoas – amigos, colegas de trabalho, vizinhos e membros da família. Esta é a razão pela qual interdependência e solidariedade entre gerações (uma via de mão-dupla, com indivíduos jovens e velhos, onde se dá e se recebe) são princípios relevantes para o envelhecimento ativo. A criança de ontem é o adulto de hoje e o avô ou avó de amanhã. A qualidade de vida que as pessoas terão quando avós depende não só dos riscos e oportunidades que experimentarem durante a vida, mas também da maneira como as gerações posteriores irão oferecer ajuda e apoio mútuos, quando necessário.

Trechos do livro Envelhecimento ativo: uma política de saúde, publicado pela OMS – Organização Mundial de Saúde.


Autonomia é a habilidade de controlar, lidar e tomar decisões pessoais sobre como se deve viver diariamente, de acordo com suas próprias regras e preferências.

Independência é, em geral, entendida como a habilidade de executar funções relacionadas à vida diária – isto é, a capacidade de viver independentemente na comunidade com alguma ou nenhuma ajuda de outros.

Qualidade de vida é “a percepção que o indivíduo tem de sua posição na vida dentro do contexto de sua cultura e do sistema de valores de onde vive, e em relação a seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações. É um conceito muito amplo que incorpora de uma maneira complexa a saúde física de uma pessoa, seu estado psicológico, seu nível de dependência, suas relações sociais, suas crenças e sua relação com características proeminentes no ambiente” (OMS, 1994). À medida que um indivíduo envelhece, sua qualidade de vida é fortemente determinada por sua habilidade de manter autonomia e independência.

Expectativa de vida saudável é uma expressão geralmente usada como sinônimo de “expectativa de vida sem incapacidades físicas”. Enquanto a expectativa de vida ao nascer permanece uma medida importante do envelhecimento da população, o tempo de vida que as pessoas podem esperar viver sem precisar de cuidados especiais é extremamente importante para uma população em processo de envelhecimento.

Com a exceção da autonomia, sabidamente difícil de mensurar, todos os conceitos acima foram elaborados através de tentativas de medir o grau de dificuldade que uma pessoa mais velha tem ao executar atividades de vida diária (AVDs) e atividades instrumentais de vida diária (AIVDs). As AVDs incluem, por exemplo, tomar banho, comer, usar o banheiro e andar pelos cômodos da casa, e as AIVDs incluem atividades como fazer compras, realizar trabalhos domésticos e preparar refeições. Recentemente foram desenvolvidas algumas medidas de qualidade de vida relacionadas à saúde que são mais gerais e foram validadas. Essas medidas precisam ser compartilhadas e adaptadas para o uso em diversos cenários e culturas.

O termo “envelhecimento ativo” foi adotado pela Organização Mundial da Saúde no final dos anos 90. Procura transmitir uma mensagem mais abrangente do que “envelhecimento saudável”, abrangente do que “envelhecimento saudável”, e reconhecer, além dos cuidados com a saúde, outros fatores que afetam o modo como os indivíduos e as populações envelhecem (Kalache e Kickbusch, 1997).

A abordagem do envelhecimento ativo baseia-se no reconhecimento dos direitos humanos das pessoas mais velhas e nos princípios de independência, participação, dignidade, assistência e auto-realização estabelecidos pela Organização das Nações Unidas. Assim, o planejamento estratégico deixa de ter um enfoque baseado nas necessidades (que considera as pessoas mais velhas como alvos passivos) e passa ter uma abordagem baseada em direitos, o que permite o reconhecimento dos direitos dos mais velhos à igualdade de oportunidades e tratamento em todos os aspectos da vida à medida que envelhecem. Essa abordagem apóia a responsabilidade dos mais velhos no exercício de sua participação nos processos políticos e em outros aspectos da vida em comunidade.

Trechos do livro Envelhecimento ativo: uma política de saúde, publicado pela OMS – Organização Mundial de Saúde.

01 – CUIDE DA PRESSÃO ARTERIAL
A hipertensão arterial pode levar a insuficiência renal, insuficiência cardíaca, derrame cerebral, ataque cardíaco e acelera a arteriosclerose.
02 – EVITE A OBESIDADE
Mantenha-se no peso ideal.
03 – NÃO FUMAR
O fumo se relaciona com o câncer no pulmão, enfisema pulmonar, úlceras, impotência sexual,  ataque cardíaco, gangrena nas pernas, hipertensão arterial e suas conseqüências.
04 – FAÇA EXERCÍCIOS AERÓBICOS tipo caminhadas (passos rápidos), entre 30 minutos a 1 hora por dia. Haverá melhora do condicionamento cardio-respiratório. Haverá melhora também na produtividade, libido, tônus muscular, memória, tensão e ansiedade, qualidade do sono, fadiga… Dá mais energia, etc. “A saúde do idoso está nos pés”.
05 – PRATICAR ESPORTES é muito salutar, porém como lazer, sem competir.
06 – PROCURE ELIMINAR AS TENSÕES E “STRESS”Organize melhor sua vida, aprenda a fugir de “problemas”- discipline-se para não se enervar com coisas pequenas – Quando diante de problemas inevitáveis, lembre-se que poderiam ser maiores, “tire-os de letra”, seja alegre e tolerante, ignore os ignorantes, divida responsabilidades, não seja apressado, seja um otimista, tenha amor próprio.
07 – CONTROLE AS GORDURAS SANGÜÍNEAS
Lipoproteínas, colesterol e triglicerídeos fora dos limites normais, predispõe a arteriosclerose e suas conseqüências, (infarto, derrames cerebrais, etc.) não seja um “esclerosado”. Declare “guerra” ao excesso de triglicerídeos e colesterol.
08 – FAÇA INGESTÃO ADEQUADA DE VITAMINAS
Através de boa alimentação e suplementações, evite exageros e “mega-doses”, doses excessivas dão problemas na certa.
Exemplos: o excesso de vitamina A provoca danos ao fígado, dores de cabeça e borramento da visão; o excesso de vitamina D causa distúrbios musculares e cardíacos; doses altas de vitamina C podem precipitar a formação de cálculos renais. A dose alta e excessiva de qualquer vitamina sempre traz conseqüências danosas.
09 – Não se esqueça dos OLIGOELEMENTOS (cobre, zinco, manganês, selênio, etc.) que são vitais para o organismo; a suplementação nas doses corretas é importante.
10 – NUNCA tome medicamentos sem orientação médica, não repita receita médica por conta própria. Lembre-se que o uso abusivo ou inadequado de remédios é uma das grandes causas de mortalidade. Tome muito cuidado com “Remédios Novos” e “Novidades”.
11 – Nunca faça “dietas da moda” quase sempre são exageros sem nenhuma base científica, comumente trazem problemas sérios.
O único modo seguro para emagrecer é reduzir corretamente a ingestão de calorias.
12 – Fuja dos medicamentos moderadores de apetite.
13 – CONTROLE SUA GLICEMIA (AÇÚCAR NO SANGUE)
Diabete é uma das maiores causas do envelhecimento precoce e causa severos danos em importantes órgãos (olhos, rins, cérebro) e na circulação, leva a impotência sexual, acelera a arteriosclerose e diminui a resistência orgânica.
14 – CUIDADO COM BEBIDAS ALCOÓLICAS
Beba com moderação, não passe de 1 aperitivo ou 1 copo de cerveja; dar preferência aos vinhos tintos.
15 – CUIDE DA VISCOSIDADE DO SEU SANGUE. O sangue menos viscoso circula melhor oxigena mais (seu médico o orientará).
16 – As melhores sobremesas não são os doces, são as frutas, o excesso de doces significa mais calorias e mais obesidade,
é saudável o uso diário de mel puro (1 colher de sopa).
17 – Evite o mais que puder os seguintes alimentos: FRITURAS EM GERAL, leite integral, nata, creme e manteiga de leite, gema de ovos, maionese, queijos curados, carnes gordas, miúdos, embutidos em geral (frios), toucinho, banhas, frutos do mar (crustáceos) e todos os alimentos que contém gordura hidrogenada.
18 – Viva a vida dentro das normas sociais, porém nunca viva em função total delas, não se apegue a normas e “tabus”, ignore os preconceitos, seja “autêntico”, não viva em função do que os outros pensam; valorize você mesmo. Evite sempre que possível, fazer o que não gosta. Um preconceito inaceitável é com relação à sexualidade. É importante exercitá-la.
19 – Tenha um “hobby”, dedique parte do seu tempo a ele. PROCURE FAZER O QUE VOCÊ GOSTA.
20 – Conviva com outras pessoas, amigos e familiares, FUJA DO ISOLAMENTO E DA SOLIDÃO.
21 – 2 ou 3 vezes por semana substitua a carne vermelha (bovina) por carne branca (frango e/ou peixe).
22 – Cuide de seu organismo tanto ou mais que de suas coisas, nada é mais importante que sua vida com saúde; não se trate sozinho ou por orientação de leigos, cuide dos eventuais problemas da saúde nas fases iniciais, evite que o mal cresça, utilizando os modernos recursos diagnósticos da medicina atual.
23 – Tire regularmente suas férias, fugindo da rotina diária.
24 – Repouse de 6 a 8 horas por dia, dormindo algumas destas horas.
25 – Faça ingestão diária de alimentos ricos em fibras (feijão, verduras, aveia, maçã, pão integral, centeio, manga, germe de trigo, etc.), pois as fibras são importantíssimas para o aparelho digestivo e ajudam controlar o colesterol. Quantidade ideal 25 a 35 g/dia.
26 – A alimentação diária só é completa quando ingerimos: frutas (especialmente banana, maçã, mamão, laranja e acerola), verduras, legumes, cereais, LEITE MAGRO e carne magra. As melhores verduras são: alface, couve, agrião, brócolis, espinafre, almeirão e chicória. Os legumes: cenoura, vagem, rabanete.
27 – Mulheres e homens a partir dos 40 anos devem ingerir pelo menos 2 copos de leite magro diariamente e tomar sol pelo menos 20 minutos por dia.
28 – Toda mulher a partir do momento que inicia o climatério, com ou sem sintomas, deve procurar o seu médico (Ginecologista, Geriatra, Clínico, etc.) para avaliar a possibilidade de fazer reposição hormonal, o que contribuirá para minimizar a Osteoporose e o envelhecimento precoce, dentre outras vantagens.
29 – A comida “Típica” brasileira (arroz, feijão, verduras e bife) é uma das “melhores do mundo” do ponto de vista Geriátrico.
30 – Beba no mínimo 1,5 litro de líquidos diariamente (água, sucos, água de côco, chá e leite desnatado), coma alimentos ricos em potássio (banana, laranja, tomate) e fibras, costumamos dizer que o aparelho digestivo do idoso gosta muito de líquidos, potássio, fibras e caminhadas.
31 – Faça pelo menos 3 refeições ao dia – a mais importante é a primeira (café da manhã) e a mais leve é a última (jantar).
32 – EXERCITE UM POUCO TODOS DIAS A SUA MENTE: leituras, filmes, estudo, escritas, jogos, palavras cruzadas, conversar e  interagir com outras pessoas.
33 – NUNCA comer muito sal.
Faça esforço para reduzir o sal. O brasileiro em geral come 5 vezes mais sal que o necessário (6g/dia é o suficiente).
34 – Não importa a idade, tenha sempre algo para fazer, alguma obrigação ou trabalho, nunca ficar totalmente ocioso; não abra mão do seu direito de opinar, participar e comandar. Tenha sempre um “IDEAL” para ser conquistado ou pelo menos mantido. O homem começa a morrer quando não tem mais ideal. “OS ANOS ENRUGAM A PELE, A FALTA DE ATIVIDADE E DE IDEAL ENRUGAM O ESPÍRITO”.
35 – Diariamente, os banhos devem ser frios ou mornos – evite os banhos muito quentes.
36 – Tomar até 2 xícaras de café por dia (café quente feito na hora) é hábito saudável.
37 – É benéfico para a maior longevidade da pessoa, que seus locais de família, trabalho e lazer estejam próximos.
38 – Tome muito cuidado com a ociosidade que costuma vir junto com a aposentadoria; é muito comum aparecer doenças depressivas nesta fase; programe sua vida de aposentado. Tenha sempre algo para fazer – releia o item 34.
39 – Tenha sempre um médico de sua confiança, O SEU MÉDICO; deixe que ele, que cada vez mais conhece você, seu organismo, sua família, oriente seus tratamentos e quando necessário ele fará a indicação de outro(s) profissional(is). Ao famoso e conceituado médico Dr. Miguel Couto atribui-se a seguinte frase: “Quem tem um médico, tem médico; quem tem dois médicos tem meio médico; quem tem três ou mais médicos acaba não tendo nenhum”. “Quem anda de médico em médico, acaba se transformando em Farmácia Ambulante”.
40 – É preciso conscientizar que o ser humano tem 3 fases, 3 idades bem distintas: criança – adulto – velho. Em cada uma destas fases da vida, são bastante diferentes a forma de manifestações das doenças, a intensidade e a maneira de tratá-Ias, são grandes as diferenças orgânicas e psicológicas, existem doenças gerais e doenças típicas em cada uma destas fases, a reação aos medicamentos e a capacidade de defesa do organismo variam muito em função da idade.
41 – Pela ação antioxidante e de combate aos radicais livres é muito importante na 3ª idade as vitaminas A, E e C, os oligoelementos zinco, selênio e cobre em doses corretas, sem excessos. Converse com seu médico sobre os antioxidantes e o combate aos “radicais livres”.
42 – A partir dos 50 anos de idade, consulte seu médico pelo menos uma vez por ano, mesmo que julgar desnecessário, para que seja feito um bom exame clínico e se necessário exames laboratoriais. Prevenir é o melhor remédio.
43 – Os alimentos crus, cozidos e assados são mais saudáveis; as frituras você deve abolir do seu dia-a-dia. As conservas, condimentos e temperos fortes, em uso rotineiro, não fazem bem. O azeite de oliva, o óleo de soja, milho, girassol e canola não tem colesterol. Comer  molho de tomate, chocolate amargo, alho e cebola é habito salutar e lembre-se que o tipo de carne (porco, vaca, frango ou peixe) é menos relevante; o que importa mais é que a carne seja magra. Em geral as carnes brancas são as melhores. Faça 3 (três) refeições por dia, sendo a primeira mais substanciosa e a última (jantar) mais leve.
44 – Trabalhe como se fosse viver eternamente porém viva a vida pois a morte é inevitável. “MAIS IMPORTANTE QUE ACRESCENTAR ANOS À VIDA É ACRESCENTAR VIDA AOS ANOS”. Preocupe-se com sua qualidade de vida.
45 – A espécie humana tem programação genética para viver 120 anos. É difícil, porém possível, chegar lá: seja comedido em todos os seus atos – evite os excessos em todas as suas atividades. Conheça os limites adequados para TUDO que se for realizar. O “segredo” da vida saudável e feliz depende muito de andar, trabalhar, amar e cuidar-se (saúde, alimentação).

Médicos autores: Ana Paula Penaforte e Wellington Penaforte

iTarget

iTarget